Dança moderna

A Dança Moderna, emergida nos últimos anos do século XIX e firmada nos primeiros anos do século XX, tem raízes e intenções bem distintas. Os bailarinos dançam descalços, trabalham com contrações, torções, desencaixes, lesões, etc. Seus movimentos são mais livres, embora ainda respeitem uma técnica organizada. Wikipédia

Isadora Duncan, pioneira da dança moderna

 

Isadora Duncan era o nome artístico de Dora Angela Duncanon. Precursora da dança moderna, ela propôs uma dança livre de espartilhos, meias e sapatilhas de ponta, apresentando-se com trajes esvoaçantes, cabelos soltos e pés descalços. Causou polêmica ao ignorar todas as técnicas do ballet clássico. Sua dança foi inspirada pelas figuras das dançarinas nos vasos gregos encontrados, segundo algumas fontes, no Museu do Louvre; já outras fontes informam que tais vasos foram vistos pela bailarina no Museu Britânico.

Em seus trabalhos utilizou músicas que na época não eram consideradas apropriadas para a dança, como peças de Chopin e Wagner. Defensora do espírito poético e revolucionário na dança, quebrou convenções e influenciou a cultura do século 20.

Adolescente, viajou para Chicago e Nova York, onde trabalhou em várias produções artísticas na época.

De personalidade forte, não se curvava a tradições e não era afeita ao casamento. No entanto, teve dois filhos (Deirdre e Patrick) de seus relacionamentos com o designer teatral Gordon Graig e com o milionário parisiense Paris Eugene Singer, filho do empresário Isaac Singer. Seus filhos morreram afogados no Rio Sena, juntamente com sua governanta, em 1913. Defensora da liberdade e dos direitos das mulheres, era feminista, defendia o papel da mulher como protagonista no mundo da dança.

Durante toda a sua carreira interessou-se pelas crianças, baseando seu método de educação na arte, na cultura e na espiritualidade. Montou uma escola em Grunewald, na Alemanha, em 1904, favorecendo as crianças das classes mais pobres.

Em agosto de 1916, aos 38 anos, apresentou-se no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Morreu tragicamente na Riviera francesa quando sua longa echarpe ficou presa nas rodas de um automóvel conversível durante um passeio. Escreveu “A Dança” (1909) e autobiografia “Minha Vida” (1927). Postumamente foi editado “A Arte da Dança” (1928).

Isadora Duncan Dancers

Metrópolis: Espetáculo Isadora Duncan

isadora duncan dance vídeo

 

Deixe um comentário

Por favor digite o seu comentário
Por favor digite seu nome